Soberanobook a rede social exclusivo do SPFC

AvatarEntity

www.makeanet.com/soberanobook/entrar

#ClubeDaFé

Olá caros amigos leitores Soberanos, o jogo contra o Small demonstrou um “pequeno” detalhe que nossa torcida estava esquecendo: Somos o time da Fé.

Antes da partida, grande parte da torcida não acreditava em uma vitória significativa ou, ao menos, em uma boa partida.

Mas, em sentido diametralmente oposto, os jogadores realmente vestiram a camisa, o manto, a ARMADURA. Não me importa se foi por 100 pilas a mais na conta, ou por dignidade, ou qualquer outro motivo. O importante é que representaram.

Jogadores correndo, disputando bola, entendendo que “não há jogada perdida”, assim deve ser. Se a tônica dessa partida for mantida, certo é que temos grandes chances de nos sagrarmos campeões.

Tivemos boa movimentação e cadência, mas o que julgo mais importante foi a diminuição da “posse de bola” com passes laterais.

O SPFC teve uma nova cara, outra roupagem, espero que assim o façam até o fim do ano, pois só Guerreiros vestem as 3 cores.

Aurelio Mendes – @amon78

 

Clube da fé classificado!!!!!

Torcedor tricolor,fazia muito tempo mesmo que não via o São Paulo jogar um futebol tão bom assim,o time  seja lá como for acuou o Corinthians ontem no Morumbi e só não fez mais porque uma bola de Denilson parou na trave de Cassio,foi um passeio tricolor na primeira etapa onde o São Paulo jogou exatamente como sempre queria que o time jogasse com garra,com disposição,um time vibrante e  um tabu de 8 anos  e 13 jogos sem vencer o Corinthians acabou ontem no Morumbi e de quebra acabou com a invencibilidade de mais de 20 jogos do adversário na temporada,uma vitória sensacional que contou com a grande atuação de Michel Bastos,uma vitória que vai ter muito significado pra equipe na temporada.

O São Paulo está classificado e vai pra mais um confronto nacional,desta vez contra o Campeão Brasileiro,o Cruzeiro,em data ainda a ser definida pela Comebol,o São Paulo entrou em campo uma escalação povoando o meio de campo com 5 jogadores e sufocou o Corinthians desde o início da partida,Rogério Ceni foi um mero espectador ao longo do primeiro tempo e da partida,tal foi a superioridade São Paulina,por fim enquanto o São Paulo começava a atacar,um lance acabou mudando a sorte da partida quando Emerson Sheik foi expulso em uma entrada criminosa em Rafael Tolói,na verdade foi uma troca de agressões em que o zagueiro São Paulino merecia levar um cartão amarelo pela falta mas na minha opinião a expulsão de Sheik foi justissíma pela rasteira que deu.

A partir dai o São Paulo continuou sufocando o Corinthians e chegou a 1×0 com Luis Fabiano que estava jogando muito bem até ser expulso no segundo tempo,aos 31 minutos o camisa 9 abriu o placar após cruzamento de Michel Bastos,aos 39 minutos o próprio Michel Bastos ampliou o placar em um belo chute cruzado de fora da área 2×0 com uma ampla superioridade São Paulina na primeira etapa,os dois times voltaram para o intervalo com o mesmo posicionamento e Tite tentou mudar a sorte colocando Mendoza porém o colombiano se envolveu em uma confusão com Luis Fabiano num lance anterior o camisa 9 São Paulino tinha tomado um cartão amarelo por discutir com o bandeira num lance anterior  e na confusão com o jogador colombiano alegando simulação Sandro Meira Ricci aplicou o segundo cartão amarelo e a 15a expulsão do camisa 9 no São Paulo junto com o jogador Colombiano do Corinthians.

A partir daí a ampla superioridade São Paulina e a apatia do adversário não mudaram o panorama da partida,na entrevista pós jogo alguns jogadores admitiram  nas entrevistas que outros jogadores não respeitaram o manto vermelho,preto e branco do São Paulo,a dedicação,o amor a camisa São Paulina não faltaram ontem no Morumbi e foi uma vitória maiúscula e altamente significativa ,segundo informações a preleção do m1to Rogério Ceni foi o enorme diferencial da equipe que realmente entrou como nunca tinha entrado nesta Libertadores a 110 por hora.

Uma vitória que não pode esconder os enormes problemas da equipe,este colunista está muito feliz e satisfeito com o futebol e a dedicação apresentadas ontem a noite,mas não esqueço a partida lamentável do último domingo contra o Santos e é evidente que o São Paulo tem enormes problemas de elenco,um lateral esquerdo,meio campista,atacante,zagueiro,lateral direito,se fazem fundamentais no time,além da demora de vir um treinador já estar cansando,não é possível que o São Paulo se é que isto está acontecendo ainda aguardar a resposta do treinador argentino Alejandro Sabella,um treinador não pode fazer da equipe sua quarta ou quinta opção,a instituição São Paulo deve ser ser respeitada acima de tudo e não ser tratada como seu quintal.

Que esta situação de escolha de técnico seja com Sabella seja com Luxemburgo se defina agora de forma urgente,estamos num mata mata da Libertadores onde vamos enfrentar o Campeão Brasileiro e pela primeira vez 5 times brasileiros estão nas oitavas de final,a classificação na próxima fase será fundamental,pois o tricolor pode pegar nas quartas de final,o Boca Juniors,o melhor time até aqui da Libertadores e pra isto o time tem que começar a sua temporada de fato que parece que começou ontem a noite com a sensacional vitória contra o Corinthians,e esta temporada bem planejada passa pela escolha do técnico que tem que começar a reformular desde já o elenco que se mostrou fracassado neste ano de 2015,o presidente Aidar tem querer deixar de aparecer como quis novamente ontem a noite ao parabenizar o interino Milton Cruz no meio de sua entrevista coletiva pois esta vitória certamente não dá pra ser colocada na conta do presidente e sim do time que se superou em campo e matou o SCCP ontem a noite,cabiam muito mais que a vitória de dois gols,agora é Cruzeiro!

E agora a nota dos jogadores da partida

Rogério Ceni foi um mero espectador da partida,mas fez uma preleção que mexeu com o elenco e esta vitória é mérito dele nota 9,0

Bruno Bom no apoio não comprometeu na marcação como em outras partidas nota 6,0

Doria Atuação segura na zaga não deixou Vagner Love jogar,tomou um amarelo e está fora da primeira partida de decisão contra o Cruzeiro nota 7,0

Rafael Toloi é um zagueiro como já disse aqui limitado mas ontem não comprometeu,cavou a expulsão de Sheik nota 6,0

Reinaldo Foi um jogador muito esforçado,melhor que a avenida Carlinhos,fez boas tabelas com Michel Bastos,inclusive ao cruzar pro gol de Fabuloso nota 6,5

Denilson se limitou ao trabalho de marcação de sempre,mas desta vez foi bem e não comprometeu,colocou uma bola na trave nota 6,5

Souza Caso de jogador que não estava jogando nada na temporada e se reabilitou um pouco mais ontem nota 5,5

Centurion Incomodou bastante os zagueiros do Corinthians nota 6,0

Hudson mais uma grande atuação,além de marcar com muita vontade,atacou quando necessário como um autêntico ponta nota 8,5

Rodrigo Caio entrou no final da partida sem tempo pra mostrar serviço Sem Nota

Ganso mostrou muita disposição ontem em campo,muito melhor que a extrema apatia de outros jogos,mas pode muito mais nota 6,0

Michel Bastos o melhor da partida,o nome da noite,deu muito trabalho a Fagner junto com Reinaldo,além das boas assistências,fez um belo gol, no segundo tempo,seguiu levando perigo desta vez pela direita,saiu aplaudido Nota 9,0

Thiago Mendes pouco tempo pra mostrar alguma coisa Sem Nota 

Luis Fabiano vinha numa noite muito boa,com disposição,mostrou o faro de gol de sempre ao abrir o placar,mas no segundo tempo foi expulso de forma desnecessária Nota 4,0

Milton Cruz Armou bem o time e matou o Corinthians Nota 6,0

 

Grande Abraço a todos!

 

Até a semana que vem!

 

fernando_rodape

 

 

Babaquices do futebol

brasil

Ricardo Flaitt (Alemão) |

O futebol sempre foi marcado pelo sarro entre as torcidas. A zuação, dentro dos limites do bom senso e da compreensão de que o jogo é entretenimento, reforça o lado lúdico e quebra a dura rotina do cotidiano.

No entanto, por mais que ninguém esteja aqui defendendo aquele torcedor de videogame, nem compactua com esse mundinho artificial do politicamente correto, há de convir que existem comportamentos que extrapolam a brincadeira por serem babacas e, até mesmo, piegas. Caso da nova mania, em que as torcidas gritam o nome de BICHA, toda vez que o goleiro adversário cobra o tiro-de-meta ou simplesmente isola a bola após um recuo.

As torcidas apequenam-se com um gritinho tão babaca. Ademais, entre ficar gritando toda vez que o goleiro adversário pega na bola, não seria mais inteligente direcionar essa energia para os cantos a favor do seu clube?

O futebol, que faz parte do imaginário coletivo dos povos, merece um pouco mais de criatividade, senão vira cartão de ponto.

***RICARDO FLAITT (Alemão) é um cronista-torcedor apaixonado pelo São Paulo. Fã de Garrincha, João Saldanha, Careca, José Trajano, Tostão e Nelson Rodrigues.

Assalto no Morumbi

Salve nação São-paulina

Como diria o grande Bezerra da Silva: “Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão”

Conmebol divulgou neste sábado a escala de árbitros para os últimos jogos da fase de grupos da Copa Libertadores . Para o duelo entre São Paulo e Corinthians , no Morumbi, o escolhido foi Sandro Meira Ricci, que terá auxílio de Fabrício Vilarinho (GO) e Fábio Pereira (TO).

Membro da Federação Catarinense de Futebol , o mineiro foi o representante brasileiro da Copa do Mundo de 2014. Também apitou a final da Copa Libertadores de 2014 (San Lorenzo x Nacional) e a do Mundial de Clubes de 2013 (Bayern de Munique x Raja Casablanca).

Para confrontos nacionais, a Conmebol tem escalado árbitros do mesmo país. No primeiro clássico entre os rivais paulistas, em Itaquera, o definido foi o também mineiro Ricardo Marques Ribeiro. Na ocasião, ele foi alvo de críticas dos são-paulinos por não assinalar uma suposta falta de Emerson em Bruno, no início da jogada do segundo gol da vitória corintiana por 2 a 0, na estreia do torneio.

“Aquilo não foi erro, foi roubo. Ele tinha que sair daqui de camburão”, chegou a dizer Paulo Henrique Ganso. Pelo insulto, o árbitro Ricardo Marques avisou que ingressaria com uma ação na Justiça.
Curiosamente, Ricci, escalado para o jogo no Morumbi, também já processou um jogador por declaração semalhante: uma ofensa de Neymar, em 2010, após derrota do Santos para o Vitória , rendeu indenização de R$ 15 mil ao juiz.

Sandro Meira Ricci é conhecido como árbitro que processou Neymar. Após supostos comentários do jogador, via redes sociais, sobre sua arbitragem. Ricci é torcedor do Cruzeiro.

http://esportes.r7.com/futebol/fotos/veja-para-que-time-torcem-os-principais-juizes-do-futebol-brasileiro-23092014#!/foto/16

O árbitro Sandro Meira Ricci, que apitou a polêmica partida entre Corinthians e Cruzeiro em 14/11/2010, disse que está tranquilo e que a comissão de arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) aprovou sua atuação. No sábado, Ricci assinalou pênalti em um lance sobre Ronaldo, que fez o gol e colocou o Corinthians na liderança do Campeonato Brasileiro.

“Saí de campo sabendo que haveria polêmica, mas com a mente tranqüila. Às vezes não conseguimos acertar tudo, mas naquele caso sabia que estava certo”.

27/09/2012
Após três falhas de arbitragem no jogo Botafogo e Corinthians, todas prejudiciais ao Glorioso, o juiz Sandro Meira Ricci (Fifa-PE) não foi escalado para a próxima rodada do Brasileirão. Depois do empate por 2 a 2, o Alvinegro reclamou muito da atuação do trio de arbitragem e chegou a enviar um relatório com os erros para a entidade máxima do futebol nacional.

Scout
Vitorias do Small: 6
Empates: 6
Derrotas do Small: 5
Pênaltis marcados contra o Small: 1
Cartões amarelos para small: 36
Cartões vermelhos para small: 1

26/03/2015
Derrotada pelo Figueirense por 2 a 1 , nesta quarta-feira, a Chapecoense caiu para o terceiro lugar do Hexagonal Final do Campeonato Catarinense e perdeu a oportunidade de assumir a liderança do estadual. Tanto os jogadores como a comissão técnica dos visitantes apontaram o árbitro Sandro Meira Ricci como principal culpado pela virada no placar. Aos 37min, o juiz marcou um pênalti duvidoso de Neto sobre Carlos Henrique

Eutrópio, expulso no segundo tempo do jogo por reclamação, lamentou o resultado e afirmou que a arbitragem de Meira Ricci foi “condicionada” durante o jogo.

“Teve três simulações de pênalti do Figueirense . Tem que dar amarelo, e ele não deu. Na minha expulsão, eu gritei pedindo amarelo. O Argel, do outro lado, também gritou por pênalti. Quem foi expulso? Somente eu. E numa entrada em cima do Apodi, era para dar vermelho. A arbitragem foi desastrosa e condicionada. Vamos ver se no domingo vão apitar bem. A gente respeita todo mundo. Age com respeito e ética, mas a coisa é condicionada”.

“Uma vergonha o que o Sandro fez aqui. O Argel fez o circo todo antes de começar o jogo. Atropelaram o Apodi pelas costas no lance do pênalti do Figueirense, mas ele não deu nada por ser um lance que ele marcava do outro lado. Não pode ter preguiça só porque é da Fifa”, disse à rádio CBN.

A Libertadores é uma competição internacional, então a CBF não apita – com trocadilho, por favor – na disputa. Verdade, mas é óbvio que a influência da confederação brasileira na Conmebol é enorme. E, vale lembrar, o segundo homem mais importante da CBF é o ex-presidente do Corinthians (o que me faz lembrar de uma entrevista dada recentemente pelo Andrés Sanchez no programa Altas Horas: quando perguntado se o Corinthians venceria a Libertadores, ele respondeu, com uma certeza impressionante, que se não fosse esse ano, seria em 2013. Mas isso é uma outra história).

Contra imagens não há argumentos!

1- https://www.youtube.com/watch?v=jcdG3DyRmtY

2- https://www.youtube.com/watch?v=Eu5KLFRQKi0

3- https://www.youtube.com/watch?v=iVR6nWjTNWA

4- https://www.youtube.com/watch?v=EoeKw4nrgKc

5- https://www.youtube.com/watch?v=nnHE5ALLfFQ

6- https://www.youtube.com/watch?v=FQSPO5tuqFQ

7- https://www.youtube.com/watch?v=fxagoJXvEnY

8- https://www.youtube.com/watch?v=-cPa2jg9D5M

9- https://www.youtube.com/watch?v=jgVRDtn4Mao

10- https://www.youtube.com/watch?v=POkQuSuepoU

O São Paulo está preocupado com a escalação de Sandro Meira Ricci para apitar o clássico desta quarta-feira, contra o Corinthians, às 22h, no Morumbi, pela última rodada da fase de classificação da Taça Libertadores da América. O clube fez um levantamento da atuação do árbitro nas últimas 17 partidas da equipe e do rival e ficou impressionado com a diferença. O presidente Carlos Miguel Aidar falou a respeito.

– Confesso que fiquei preocupado com a indicação do Ricci porque o retrospecto dele é muito ruim contra o São Paulo. São dez expulsões em 17 jogos da equipe. No mesmo número de partidas do Corinthians, um jogador foi expulso. Espero que ele não repita as atuações passadas e não confirme essa estatística desastrosa em cima do São Paulo – afirmou o mandatário.

Aidar, inclusive, conversou sobre o assunto com o presidente da Conmebol, Eugenio Figueiredo, e disse que em clássicos como esse, com muita rivalidade, a responsabilidade de apitar a partida deveria ser de um árbitro estrangeiro.

– Ponderei ao presidente que a rivalidade entre clubes locais traz muita história e que, por isso, os jogos deveriam ser apitados por estrangeiros. Ele disse que já estava pensando nisso para a próxima edição. Antigamente, a Conmebol não tinha receita para pagar as viagens dos árbitros. Hoje, a situação é bem diferente – ressaltou.

Além da diferença no número de cartões vermelhos, o levantamento feito pelo Tricolor mostra quatro pênaltis marcados contra e nenhum a favor.

Na próxima quarta-feira, o duelo terá mais importância para o São Paulo. A equipe precisa vencer o rival para se classificar às oitavas de final da Libertadores sem depender do confronto entre San Lorenzo (ARG) e Danubio (URU), em Buenos Aires. O Corinthians já está garantido em primeiro do grupo, com 13 pontos. O Tricolor tem nove, dois a mais que o San Lorenzo. No saldo de gols, a equipe brasileira leva vantagem: 3 a 0.

Enfim o SPFC todo destruído dentro de campo e fora de campo vai jogar contra 14 na libertadores, ou seja, mostra o quanto os soberanos destruíram o famoso extra campo, pois em 2005 o SPFC conseguiu tirar os brazucas do apito e teve arbitragem sul-americana contra o atlético-PR e depois o tempo mostrou o porque dessa atitude com a corrupção dos árbitros no final do ano e consecutivamente quem foi o campeão brasileiro em 2005 com volta de 11 jogos?

Até semana que vem!

Danubio x SPFC: ainda estamos na caverna

estadio-luisfranzini-uruguai-carlosaugustoferrari-1

Por Ricardo Flaitt (Alemão) |

A televisão exibiu para o mundo a estrutura profissional da Liga dos Campeões da Europa pelas imagens do clássico PSG versus Barcelona. Estádio lotado, campo lindo, dois grandes times, jogo emocionante, todos esses elementos constituindo o que podemos denominar de espetáculo.

Em direção oposta, a partida entre Danúbio e São Paulo, no estádio do Defensor, no Uruguai, serviu de parâmetro para evidenciar que nós, sul-americanos, ainda estamos vivendo na Idade da Pedra do futebol.

Era um jogo de Copa Libertadores da América, o maior torneio continental, no entanto, o campo era pequenininho, como um daqueles vários existentes nas cidadezinhas do interior brasileiro ou mesmo – com todo o respeito – uma rua Javari.

Torcida não tinha, nem do time mandante; não tinha chuveiro, não tinha segurança e, tratando da partida em si, entre Danúbio e São Paulo, teve até lança arremessada no gramando, mas o futebol que é bom, esse mesmo não compareceu.

Nós, torcedores latino-americanos, estamos como aqueles acorrentados dentro da caverna de Platão, vendo apenas sombras da realidade. Desconhecemos o profissionalismo. Vivemos de e nas sombras, longe da verdadeira realidade do mundo.

A várzea da Libertadores era completa: fora e dentro de campo. Uma vergonha para qualquer fã de futebol.

Toda a situação, dos parcos torcedores ao futebol apresentado, era tão bizarra, que ao invés dos hinos os organizadores deveriam ter tocado a música “A Casa”, de Vinicius de Moraes.

A Casa | Vinicius de Moraes 

Era uma casa

Muito engraçada

Não tinha teto

Não tinha nada

Ninguém podia

Entrar nela, não

Porque na casa

Não tinha chão

Ninguém podia

Dormir na rede

Porque na casa

Não tinha parede

Ninguém podia

Fazer pipi

Porque penico

Não tinha ali

Mas era feita

Com muito esmero

Na Rua dos Bobos

Número Zero

***RICARDO FLAITT (Alemão) é um cronista-torcedor apaixonado pelo São Paulo. Fã de Garrincha, João Saldanha, Careca, José Trajano, Tostão e Nelson Rodrigues. E-mail: ricardoflaitt@hotmail.com